Há vantagens em ser invisível?

/
10 Comments


Se esta curioso querendo saber se li ou não o livro similar ao título, a resposta é sim, eu li e reli As Vantagens de ser Invisível. E sabe qual foi minha reação? Bem, fiquei horas a fio tentando decifrar o Charlie. E estas foram minhas reflexões sobre esse personagem. Não é uma resenha em si sobre o livro, mas considerei que valeria a pena expor esse texto para vocês.

Qual seria melhor: ser invisível ou gostar de ficar no canto apenas observando.

Até que ponto certas características são normais?

Querer ser invisível e viver em seu próprio mundo imaginário pode não ser algo preocupante. Diga-se, a primeira vista, é considerado como reclusão, porém alguns casos não são apenas de garotos e garotas que optaram por ser antissocial.

Alguns aspectos comportamentais, como por exemplo; mudanças de humor e a relação com os mais próximos podem indicar algo mais sério do que aparenta. Sei que todos têm altos e baixos.

No entanto, fique atento quando algum amigo tiver constantes mudanças de humor e comportamento, talvez ele esteja precisando de ajuda, e não digo aquela ajuda que sempre costumamos dizer “Pode contar comigo”, “Para com isso. Você vai ficar bem”, por favor, pare com frases de livros de autoajuda. Já imaginou que essa pessoa esta precisando de ajuda profissional?

Não sou nenhuma especialista nesse assunto e posso até estar sendo equivocada, mas minha intenção ao escrever esse texto não é ruim. Já sofri muito vendo pessoas queridas passando por momentos de extrema angústia, o pior é que teve uma que não aceitou tratamento. Seja porque tomar remédio é algo que vai te fazer mal, como engordar ou até mesmo por questões religiosas – infelizmente acontece.

Assim como o Charlie essas pessoas sofrem caladas em seus mundinhos perfeitos, tentando sair da realidade em busca de seus sonhos imaginários.

Charlie é extremamente sensível e quem é assim vê o mundo com mais delicadeza e profundidade, talvez até beirando a inocência – assim como ele.

Há momentos que Charlie se mostra inteligente e compreensível e em outros se comporta de maneira infantil, isso é típico da adolescência. Porém com Charlie, há sempre um pano de fundo que mostra uma criança que lidou com problemas traumáticos, como a perda da querida tia Helen e mais tarde, na adolescência com o suicídio do seu melhor amigo. Até aí já teríamos provas suficientes para dizer que Charlie é uma pessoa que precisa de atenção especial.

Talvez Charlie carregue um peso grande demais e pode não ser culpa dele.

Quem sabe você e eu seja um pouco como ele.



You may also like

Tecnologia do Blogger.